Quanto açúcar tem o seu sumo?

Quanto açúcar tem o seu sumo?

Nos dias que correm, os sumos detox e os batidos ganharam o estatuto de alimentos altamente nutritivos e essenciais à dieta alimentar. A verdade, no entanto, é que muitas destas bebidas estão longe de ser saudáveis e eu vou explicar porquê.

Médico Especialista em Nutrição Clínica Dr. Tallón 217 956 077

É curioso como tantas pessoas criticam fortemente as bebidas gaseificadas mas tomam, sem qualquer controlo, uma série de outras bebidas, como batidos, sumos e chás, pensando que são muito saudáveis. Mas será que são mesmo?
Antes de analisarmos algumas bebidas em particular, vamos lembrar que a Organização Mundial da Saúde (OMS), pediu num passado recente que fosse aumentado o imposto das bebidas açucaradas, de forma a tentar diminuir o tão elevado consumo de açúcar que existe atualmente. Segundo a OMS, este consumo exagerado é responsável pelo aumento da obesidade e da diabetes, doenças que afetam cada vez mais pessoas em todo o mundo. Para além disso, é esperado que o aumento do imposto venha a gerar recursos para fazer frente ao aumento dos “gastos médicos” provocados pelo elevado consumo de açúcar.
Este imposto centra-se especialmente nas bebidas gaseificadas o que, de facto, faz sentido. Um refrigerante de cola (que não seja ligth ou zero) tem 10,6 gramas de açúcar por cada 100ml, o que nos leva aos 31,8 gramas numa lata de 33cc. E nem sequer vamos fazer as contas da quantidade de açúcar existente nos copos enormes que se vendem, por exemplo, nas entradas dos cinemas.
A quantidade máxima diária de açúcar recomendada pela OMS, para quem quer seguir uma alimentação saudável, são 25 gramas. É fácil fazer as contas para entender em quanto estamos a ultrapassar este número. Mas, a verdade é que o problema não se reduz a estas bebidas. Há muitas outras, com uma percentagem de açúcar muito alta, que passam despercebidas e até nos são apresentadas como alimentos saudáveis. De seguida, mostro-lhe algumas das “alternativas supostamente saudáveis” e vamos a fazer o cálculo nutricional das doses standard, usando os dados fornecidos pelos próprios fabricantes.



BATIDOS

240ml = 28 gramas de açúcar
Estas bebidas, mesmo que tenham na sua composição ingredientes como sumo, frutas ou cereais são, normalmente, alimentos bastante ricos em açúcares adicionados e nunca devem substituir o consumo de frutas, leite ou água, até porque aportam qualquer coisa como 28 gramas de açúcar. O Dr. Manuel Monino Gomes, presidente da Ordem dos Nutricionistas e Dietistas Espanhola, alerta também para a inclusão de um aditivo alimentar, a carragenina, proveniente de algas e responsável por conceder ao líquido uma textura mais espessa. O problema é que este aditivo está proibido na União Europeia (EU) a crianças com idades inferiores a 4 meses e estudos recentes da Universidade de Illinois (EUA), relacionam o seu consumo com a inflamação intestinal, principalmente do colón, uma vez que o nosso sistema imunitário o considera um invasor.

SUMO ENGARRAFADO
240ml = 28 gramas de açúcar
Há que distinguir entre um verdadeiro sumo 100% fruta, espremido e imediatamente engarrafado, pouco frequente e bem mais caro, e um sumo feito a partir de um concentrado. Este sumo é feito a partir de um concentrado que é obtido na altura em que a fruta é espremida e a água é eliminada por métodos artificiais. A polpa é aproveitada como ingrediente (a lei permite que se use um mínimo de 50% de fruta), e é complementada com conservantes, aromatizantes e água com açúcar, motivos mais do que suficientes para desaconselhar estes sumos em qualquer dieta saudável. O facto de serem vendidos como sumo faz com que as pessoas pensem que estão a ingerir “só fruta” e que seria exatamente o mesmo que comer “fruta”, o que não é verdade. A fruta tem fibra, ao contrário do sumo, o que faz com que a absorção intestinal seja completamente diferente. Por outro lado, quando pensamos que estamos a tomar sumo, na maioria dos casos estamos a tomar uma mistura que também contém sumo, como diz o bioquímico J.M.mulet. Jordi Salas, investigador e coordenador de um estudo publicado recentemente no The Journal of Nutrition, relaciona o consumo de mais de cinco copos por semana de bebidas açucaradas, entre as quais incluía néctares e sumos de fruta, com um maior risco de desenvolver Síndrome Metabólico, que se caracteriza por apresentar hipertensão, obesidade abdominal e valores elevados de triglicéridos e glicemia no sangue.

SMOOTHIES
250ml = 62,5 gramas de açúcar
Esta bebida cremosa é preparada com polpa de fruta misturada com leite, gelo ou gelado, e tem fama de ser saudável. A realidade, no entanto, é diferente já que pode ser uma bomba do ponto de vista nutricional. Quer saber quantos gramas de açúcar tem? Qualquer coisa como 62,5 gramas! LiveLighter, o programa australiano que encoraja a adoção de um estilo de vida mais saudável, publicou um estudo em que revela que estes produtos têm mais açúcar do que um refresco de cola e, no conjunto, mais calorias do que um hambúrguer com tudo aquilo a que tem direito. E, atenção, estamos a falar dos smoothies que fazemos em casa. Quando damos um golo estamos a ingerir uma grande concentração de frutose (que é açúcar), para além dos açúcares dos outros ingredientes, como o leite e o iogurte. Os smoothies que compramos em espaços comerciais podem ser ainda piores, como alerta o jornal NY Times. O jornal faz referência a uma marca concreta, a The Hulk Strawberry, cujo smoothie de 500ml tem 125 gramas de açúcar e mais de 1000 calorias, o equivalente a dois hambúrgueres Big Mac. E não pense que este smoothie pretende ser um substituto de refeição. Não, ele é tomado como lanche ou como sobremesa.

BEBIDAS ENERGÉTICAS
250ml = 27,7 gramas de açúcar
330ml = 36,6 gramas de açúcar
As bebidas energéticas existem em doses de 250ml e 330ml. Quando ingerimos 250 ml destas bebidas, ingerimos 27,7 gramas de açúcar e, se optarmos por 330 ml, também a quantidade de açúcar aumenta para 36,6 gramas. Mas esse não é o único problema. Um estudo recente realizado na Universidade de Bonn, na Alemanha, confirma que o consumo repetido de bebidas energéticas, mesmo a curto prazo, pode provocar problemas cardíacos.
A quantidade de cafeína que contêm, pode produzir diferentes problemas, nomeadamente, irritabilidade, sobrexcitação, insónias, ansiedade e problemas gastrointestinais que podem ser ainda mais importantes em jovens e adolescentes. E se pensa que o consumo destas bebidas não é significativo, ficará surpreendido. De acordo com a Autoridade Europeia de Segurança Alimentar, o seu consumo é mais amplo do que o que se pensava. O estudo estatístico que realizaram recentemente mostrou que as crianças entre os 3 e os 10 anos representam 18% dos consumidores habituais deste tipo de bebida.

ICED TEA
250ml = 27,5 gramas de açúcar
330ml = 36,6 gramas de açúcar
Outro bom exemplo de como podemos estar enganados são os chás em lata e em garrafa. É normal pensarmos que estamos a ingerir uma bebida totalmente natural e saudável, o que faz que consumamos grandes quantidades diariamente, por vezes substituindo totalmente a água (há pessoas que bebem litros deste chá todos os dias). Mas, a realidade é diferente: Estas bebidas contêm, normalmente, até um máximo de 10% de chá. O resto é água, edulcorantes e grandes quantidades de açúcar para ocultar o sabor amargo e adstringente. Cada 250 ml destes chás frios contêm 27,5 gramas de açúcar e se não ficar satisfeito com uma garrafa destas e preferir uma lata de 330ml, prepare-se para ingerir 36,6 gramas de açúcar. Mas, o problema não termina aqui. Segundo a Sociedade Americana de Química, o pouco chá presente nestas bebidas perde os polifenóis, bem como as suas benéficas propriedades antioxidantes associadas à diminuição da inflamação e do colesterol, durante o processo de engarrafamento.

LEITE ACHOCOLATADO
1 colher de sopa = 7,6 gramas de açúcar
Quando estamos a usar chocolate solúvel para fazer um leite com chocolate, devemos pensar que cada colher de sopa deste pó tem 2,8 gramas de açúcar e que o próprio leite também tem açúcar. Se tivermos em conta que 250 ml de leite têm 12 gramas de açúcar, fazendo a soma com o açúcar do chocolate em pó, chegamos à surpreendente conclusão de que num copo de leite achocolatado, 70% a 75% é açúcar. Na realidade, não estaremos a beber leite com sabor a chocolate, nem cacau com as suas interessantes propriedades benéficas para a saúde. Estamos, isso sim, a beber “açúcar com sabor a chocolate”. O Centro de Nefrologia de Heidelberg (Alemanha), alerta ainda para o seu elevado conteúdo em fosfatos que, em excesso, podem trazer consequências nefastas para a saúde, nomeadamente, insuficiência renal.

CAFÉ FRAPPÉ
340ml = 32 gramas de açúcar
Pelo menos, este tipo de bebida não engana ninguém, nem tenta esconder-se com a imagem de ser um produto saudável. Ainda assim, penso que a maioria das pessoas não tem consciência da quantidade de açúcares presentes neste tipo de bebida e da quantidade que será ingerida se com o café frappé ainda ingerirmos um croissant ou um bolo parecido, algo que acontece amiúde.
A fundação britânica Action on Sugar, associada ao Wolfson Institut, que se dedica à medicina preventiva, têm medido a quantidade de açúcar desta e de outras tantas bebidas de marcas conhecidas chegando à pouco saudável confirmação de que aproximadamente uma em cada três destas bebidas tem, em média, 36 gramas de açúcar, para uma dose standard de 350ml. Mas o recorde destes produtos é o que tem um café que pertence a uma cadeia multinacional, na variedade Mocca Branco com qualquer coisa como 80 gramas de açúcar (o equivalente a 20 cubos).

Saiba o que bebe
Mais uma vez digo: Há bebidas que não tentam enganar ninguém! Sinceramente, não fiquei minimamente surpreendido com a quantidade de açúcar presente em 340 ml de café frappé, mas quando soube a quantidade que tem a água tónica, aparentemente tão saudável, já me surpreendi. Por cada 330 ml, tem 27,7 gramas de açúcar! E o inofensivo licor de whiskey por 100ml tem “apenas” 20 gramas de açúcar.
No fundo, é muito importante não confundir produto natural ou a soma de produtos naturais com “saudável”. Não podemos esquecer que o açúcar é um produto natural e o uso que a sociedade lhe dá, como vimos nos exemplos anteriores, não tem nada de saudável.
Por outro lado, um sumo acabado de espremer, ainda que seja melhor do que um sumo à base de concentrado de fruta com água, açúcar e conservantes adicionados, não poderá nunca ser comparado à fruta verdadeiramente natural e, se possível, biológica. Não há melhor forma de consumir fruta senão na sua forma original. A fruta tem fibra e vai fazer com que o açúcar que contém naturalmente, a frutose, passe para o sangue de forma mais progressiva e em menor quantidade, não produzindo uma descarga imediata de insulina.

Artigo mais recente

COMENTÁRIOS

WORDPRESS: 0