Está na hora das resoluções de novo ano

Está na hora das resoluções de novo ano

À medida que 2017 se aproxima do fim, é normal começarmos a pensar em tudo o que fizemos nos últimos meses, mas também no que gostávamos de ter feito e, por um motivo ou outro, acabámos por não fazer. Conheça as origens desta tradição e fique a par das resoluções mais comuns.

Psicóloga Clínica Europa

Certas tradições de Ano Novo são tão antigas que as realizamos por costume sem sequer pensarmos no que as originou. A tradição das resoluções de novo ano remonta aos Babilónios que prometiam pagar as suas dívidas pendentes com a chegada do ano novo. Esta tradição foi evoluindo pelos tempos e sabe-se que nos Estados Unidos, em meados do século XVIII, um clérigo deu início a um novo tipo de missa que veio criar uma noite de reflexão e de sacrifícios, conceito e tradição que continuou e evoluiu até aos nossos dias, onde o início do novo ano nos parece um excelente momento para fazer promessas de mudança e para fazer algo que se andou a adiar.

Por que é que definimos resoluções?
Quando vemos chegar dezembro, com a aproximação do ritual da passagem de ano, onde até comemos doze passas para podermos enumerar doze desejos, começamos também a enfrentar o balanço natural que a passagem do tempo nos evoca. O ser humano tem tendência para se organizar com o uso de definições temporais em intervalos que o ajudam a planear a vida e que lhe permitem ir aferindo o sucesso face às metas individuais. É, por isso, normal que perto dos aniversários e das passagens de ano, façamos uma retrospetiva e análise da nossa vida, e que esse processo suscite uma listagem interna de tudo o que está por fazer e de tudo o que queremos alcançar.
Por outro lado, também gostamos de trabalhar para alcançar metas, gostamos de nos renovar,de operacionalizar o que queremos vir a alcançar num determinado prazo, de definir os nossos desejos e, nesse percurso, gostamos (ou precisamos) de fatores que ajudem à sua realização. Os marcos temporais, assim como eventos que venham a decorrer, e a capacidade de visualização dos desejos, são alguns dos fatores que podem ajudar a manter o percurso dessas resoluções.
Nestas alturas, faz mais sentido definir o que temos para fazer, tentando criar nesse processo – nesse apoio temporal, uma fonte de motivação por compromisso connosco próprios, dando a nós mesmos a ideia de começo (ano novo) e dando um prazo para a conquista. Fazêmo-lo porque todos vivemos com o desejo de algum dia atingirmos uma melhor versão de nós mesmos mas, como todos os mortais, temos de ir lidando com a dificuldade de manter a devida motivação e conseguir evitar a procrastinação.
Estas decisões de novo ano, quase sempre são motivadores invisíveis que, aliados ao momento em si, nos enchem de força e renascimento, com a disponibilidade mental para as pormos em prática e tentarmos trabalhar para a sua obtenção. Existem algumas resoluções mais comuns, que revelam a nossa vontade de mudança, seja esta uma alteração nossa muito própria e individual ou mudanças mais externas e de aparência. Facto é, que esta tradição nos vai ajudando a ter, pelo menos, uma vez ao ano, a vontade de mudar e de tomar algumas iniciativas para que este virar de página no calendário nos ajude a seguir em frente com novas resoluções.

As resoluções mais comuns

Perder peso
O desejo de melhorar a aparência física ou questões de saúde, tornam esta uma resolução muito comum, principalmente depois da época festiva por causa de todos os mimos a que nos damos direito durante a época natalícia.

Deixar de fumar
Meta muito comum que se entrega ao novo ano, como uma possível estratégia de ter nesse momento de recomeço o apoio psicológico da data.

Mudar de emprego
A insatisfação que a pessoa sente ou o desejo de finalmente ir atrás de uma nova oportunidade pode motivar esta decisão e torná-la mais viável na transição de calendário.

Reorganização financeira
Muitas pessoas empurram para o início do ano uma nova organização dos seus dinheiros e das suas poupanças e é nestas alturas que se equaciona a liquidação de dívidas ou a criação de mealheiros.

Passar mais tempo com a família
Uma resolução muito comum que passa pela noção de que nunca conseguimos passar tanto tempo como gostaríamos com os nossos familiares e que se renova todos os anos na procura de uma solução.

Apaixonar-se
É uma resolução muito presente a de esperar que o novo ano traga novidades amorosas, passando pelo sonho de que é no novo ano que se vai conhecer a pessoa ideal, que se vai encontrar o par ou viver um grande amor.

Aprender algo novo
No começo de mais um ano, muitas pessoas ponderam, começar um curso, ir aprender uma nova língua, criar espaço no horário para ter um hobby.

Ler mais
Uma resolução que é muito querida da maior parte das pessoas é a de conseguir encontrar tempo para ler mais, não só porque isso lhe permite aprender algo, mas também porque para a maioria das pessoas ler mais significa que estão também a ter mais momentos de lazer, de descanso.

Ajudar os outros
No desejo de mudança muitos querem conseguir encontrar o tempo e a energia para ajudar os outros.

Ser feliz!

COMENTÁRIOS

WORDPRESS: 0