Como lidar com a perda de um dente

Como lidar com a perda de um dente

A perda de dentes é comum. Pode dever-se a um acidente ou pode resultar de problemas orgânicos. Mas, independentemente disso, é importante perceber que existem inúmeras soluções para resolver esta situação.

Médico Dentista e Diretor Clínico Clínica Dr. Pinheiro Correia

Para muitas pessoas, a perda de um dente é um drama. Mas não tem de ser assim. Hoje em dia, não só existem as mais variadas soluções para resolver este problema, como têm uma qualidade bem acima daquilo que era habitual. O importante é fazer a escolha acertada, tendo em conta as vantagens e inconvenientes de cada uma e, percebendo, qual é o procedimento mais adequado – o fixo ou o removível.
Atendendo a isso, apresento-lhe as vantagens e desvantagens das quatro soluções que existem para a substituição de um dente perdido, da mais acessível à mais dispendiosa.

Prótese removível de um dente
É um “aparelho” dentário com um dente, que pode ser feito em resina (acrílico), com uma pequena placa palatina (no céu da boca), com dois ganchos metálicos para fixação nos outros dentes.
Vantagens: O preço e a rapidez de execução.
Inconvenientes: A sua utilização é pouco agradável e não é prática, especialmente durante a alimentação, uma vez que não está adaptada a determinadas forças de mastigação. Além disso, os ganchos metálicos são inestéticos e podem originar cáries e desgaste nos dentes onde se apoiam. Como alternativa aos ganchos metálicos, pode optar-se por ganchos estéticos, da cor do dente que, por serem feitos num material mais maleável, não são tão nocivos para os dentes de apoio.

Ponte adesiva
É uma solução sedutora visto que o dente substituído é colado, com a ajuda de duas pequenas aletas, à parte interior dos dois dentes adjacentes.
Vantagens: Evita a “mutilação” dos dois dentes adjacentes.
Inconvenientes: É frequente a ponte descolar-se por estar apenas colada numa das faces dos dois dentes adjacentes.

Ponte dentária clássica
Ao contrário da ponte adesiva, o dente substituído fica apoiado nos dois dentes laterais, que terão a função de pilares. Para tal, o médico dentista terá de preparar os dentes laterais. Esta solução está indicada para os casos em que os dentes adjacentes já estão endodonciados (desvitalizados) ou fragilizados e que, ao serem “abraçados” pelas coroas de apoio, acabam por beneficiar de um reforço.
Vantagens: O dente substituído fica fixo.
Inconvenientes: Neste procedimento estão envolvidos o dente substituído, a preparação dos dois dentes laterais de suporte e as duas respetivas coroas de apoio. Torna-se, assim, uma solução mais dispendiosa, semelhante à de um implante dentário. Além disso, caso os dois dentes laterais estejam sãos, serão submetidos a um processo invasivo que os irá fragilizar para sempre.

Implante dentário
O implante dentário é a escolha de eleição pois trata-se de uma solução fixa que não toca nos dentes adjacentes. É um procedimento simples, realizado em 4 ou 5 consultas, variando o tempo de duração do processo de acordo com a qualidade óssea do local a tratar e da capacidade de regeneração de cada paciente.
Vantagens: O aspeto natural do dente e a preservação dos dentes adjacentes. O implante dentário tem de ser cuidado como um dente natural. Poderemos chamar-lhe a “terceira dentição”.
Inconvenientes: O preço. Contudo, dado o procedimento ser efetuado, na maior parte dos casos, em 4 ou 5 etapas, o paciente paga à medida que o processo vai avançando, acabando por diluir o valor total ao longo do tempo.

Lembre-se:
A forma de tratamento mais barata é a PREVENÇÃO! Adiar o tratamento significa aumentar a dificuldade na sua execução!

Artigo mais recente

COMENTÁRIOS

WORDPRESS: 0